Artista de Montes Claros, Márcio Leite ganha painel na China

Obra de 30 metros de extensão é destaque na entrada da cidade chinesa de Libo

por Luiz Ribeiro 21/08/2017 13:45
Maria Ribeiro/Divulgação
(foto: Maria Ribeiro/Divulgação)
Os chineses se renderam ao talento do cartunista e artista plástico Márcio Leite, de Montes Claros. Acaba de ser erguido um grande painel com o traço do artista mineiro em uma das entradas da cidade chinesa de Libo, de 160 mil habitantes, ponto turístico localizada na Província de Guizhu.
 
Leite já conquistou uma série de premiações em concursos nacionais e internacionais de cartoon e desenho de humor. Entre outros, recebeu prêmios em Portugal, Itália e até no Salão Nacional de Humor da Síria. 
 
Ele “desembarcou” na China em 2010, como jurado de um concurso internacional de desenho de humor e animação. Desde então, vem sendo convidado para as edições seguintes do salão de humor, promovido anualmente.
 
O artista mineiro lembra que o júri do evento chinês é formado por cartunistas de várias partes do mundo. Ele é o único representante brasileiro. 
 
Márcio Leite conta que no ano passado os organizadores do evento chinês solicitaram a ele que fizesse um desenho de Libo. “Eles pediram que eu retratasse a cidade a partir do meu olhar. Fiz um desenho como se fosse uma colcha de retalhos, mostrando a cidade, o seu o povo e seus costumes, em uma linha hipercolorida, trabalhando a linguagem pop art, com cores fortes, as cores primárias”, afirma o cartunista.
 
Leite conta que ao retornar a Libo para o novo concurso, em julho, foi surpreendido com um enorme painel com o seu traço reproduzido em uma das principais entradas da cidade turística. O painel tem cerca de oito metros de altura e 30 metros de extensão.
 
“Me senti muito satisfeito ao perceber que o reconhecimento do meu trabalho do outro lado do mundo”, afirma o Leite. Ele chama atenção para o fato de “entrar” em um país fechado, que impõe restrições do uso das tecnologias modernas de comunicação, dificultando o contato com outras culturas. “Isso mostra que a arte supera barreiras, que a linguagem mundial nos abre muitas possibilidades”, comenta o artista.
 
Leite ressalta também a importância do cartoon como arte e como mecanismo de manifestação de ideias ou mesmo como forma de denúncia. “O meu traço é simples, mas sempre aliado a uma ideia bem elaborada. Muitas vezes, mais do que o próprio humor, busco uma reflexão”, diz o cartunista. Com 41 anos, ele começou a desenhar aos 16.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS