Festival de Inverno da UFMG tem programação gratuita em BH

Criado em 1967, Festival reafirma o compromisso com a experimentação. A agenda inclui música, teatro e dança

por Ana Clara Brant 28/07/2017 08:30

Dani Gurgel/divulgação
Dani Gurgel/divulgação (foto: Dani Gurgel/divulgação)

Há 50 anos, um grupo de professores das escolas de Belas-Artes e de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) queria aproximar a arte do cidadão. Em 1967, em plena ditadura militar, eles criaram um festival de inverno que se tornou referência para eventos realizados tanto no Brasil quanto no exterior. Inspirada nas características que marcaram a iniciativa ao longo desse meio século, a organização definiu o tema para a edição de 2017: “Poéticas de transformação: Criação e resistência”.

Até 5 de agosto, o Festival de Inverno será realizado no Câmpus Pampulha e no Conservatório UFMG. Mônica Ribeiro, coordenadora-geral do evento, explica que ele sempre ofereceu práticas imersivas, abrindo espaço profícuo para a criação de espetáculos e a formação de grupos artísticos. Galpão, Corpo e Uakti têm suas origens no festival, destacando-se, respectivamente, no teatro, na dança e na música. “A prática da experimentação foi algo forte desde o começo e se manteve ao longo dessas décadas”, frisa Mônica.

Outra marca do evento é a resistência. Mesmo com a crise – política ou financeira –, a universidade sempre o priorizou. “O festival resistiu e ainda resiste bravamente. Tivemos que fazer alterações e adaptações para que ele se realizasse. Esta edição não é diferente. Aqui na UFMG, ele é considerado atividade acadêmica e, apesar dos cortes no orçamento, a gente conseguiu concretizá-lo. Será realizado basicamente em nossos espaços durante uma semana. O importante é o festival acontecer com a mesma qualidade de sempre”, ressalta Mônica.

Com música, teatro e dança, a programação é totalmente gratuita. Além de eventos culturais, haverá minicursos, oficinas, aulas abertas e residências artísticas em outros espaços de BH. Para essas atividades, é necessário fazer inscrição prévia no site da Diretoria de Ação Cultural (www.ufmg.br/cultura).

SARAU Nesta sexta-feira à noite, o Grupo Galpão abre o festival com o sarau De tempos somos, inspirado nas trilhas sonoras de suas peças. Em 1982, em Diamantina, uma oficina do evento despertou em alguns alunos a vontade criar uma trupe. “A gente fazia aulas com os alemães Kurt Bildstein e George Froscher, do Teatro Livre de Munique, que trabalhavam com teatro de rua. Eles já tinham vindo a BH, mas foi lá em Diamantina que impulsionou mesmo. A formação do Galpão está muito ligada ao festival”, comenta o ator e diretor Eduardo Moreira, um dos fundadores da companhia.

O Galpão coleciona experiências marcantes no evento, como o encontro com o diretor Ulysses Cruz, em 1986, em São João del-Rei. “Vira e mexe, a gente participava, seja encenando espetáculo ou ministrando oficinas. Agora vamos abrir o festival. É muito importante manter essa ligação. O Festival de Inverno da UFMG, assim como boa parte da cultura no Brasil, vem resistindo bravamente”, destaca Eduardo Moreira.

FESTIVAL DE INVERNO DA UFMG
De sexta-feira (de 28/7) a 5 de agosto.

Local: Câmpus UFMG, Avenida Presidente Antônio Carlos, 6.627, Pampulha; e Conservatório UFMG, Avenida Afonso Pena, 1.534, Centro. Entrada franca.

Informações: (31) 3409-6411.

Agenda completa: www.ufmg.br/festivaldeinverno

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS