Mariana sedia até domingo a primeira edição do M.AR.T.E - Mostra de Arte e Tecnologia

Evento oferece mais de 20 atrações que misturam intervenções artísticas com elementos tecnológicos diversos

por Cecília Emiliana 18/07/2017 20:03
Os traços contorcidos do barroco mineiro – nítidos em tantas igrejas e monumentos de Mariana, Região Central de Minas Gerais – ganham, a partir de amanhã, um toque bem contemporâneo. Até 23 de julho, a cidade sediará a primeira edição do M.AR.T.E — Mostra de Arte e Tecnologia. Gratuito, o evento oferece mais de 20 atrações que misturam intervenções artísticas com elementos tecnológicos diversos – como softwares, câmeras, videogames e outros aparatos.

Desenhador tracker é feito com um software que dispara sons e desenhos a partir dos gestos dos bailarinos, captados por meio do Kinetc

As apresentações são focadas na música e incluem shows do compositor João Bosco, das bandas mineiras Tianastácia e Falcatrua, além de artistas da cena experimental. “Não é só o músico cantando ou tocando. Todos os shows contarão com intervenções de artes gráficas e muitas surpresas. O público vai se surpreender com o que verá no palco”, afirma Barral Lima, curador e idealizador do evento.

O paulista Caio Fazolim, que se apresentará ao lado de Ligiana Costa e Edson Secco na performance Naked universe, reforça o chamado de Lima. O trio traz ao palco um misto de música eletrônica e projeções visuais, com uma pitada de clássicos. “A Ligiana é uma cantora barroca. O Edson é DJ e faz um trabalho com música eletrônica. A gente junta essas duas coisas, a princípio tão distantes, no show. Eu cuido da parte visual, fazendo projeções que complementam a experiência do espectador”, descreve Fazolim.

DANÇA Thembi Rosa, diretora do espetáculo de dança Desenhador tracker, promete fazer do palco uma espécie de tela viva de pintura. A obra é traçada ao vivo, com os movimentos dos bailarinos, que colorem o espaço virtualmente. Os gestos são captados por meio do Kinect, sensor do videogame Xbox. “Nós desenvolvemos esse trabalho junto com um matemático, que criou para nós um software. À medida que os dançarinos se mexem, vão criando não só desenhos, como disparando sons. Cada parte do corpo dispara um arquivo de áudio. A música que acompanha os bailarinos também é tocada na hora. Os áudios pré-gravados se misturam com os sons dos instrumentos. É uma experiência sensorial bem diferente para quem assiste”, diz Thembi, que já esteve com o ballet tecnológico na Bélgica e no México.

O público do M.AR.T.E também terá a oportunidade de conferir o que há de mais fresco no cancioneiro nacional. O evento incorporou o Canta Mariana – concurso que premia compositores selecionados em todo o país – e exibirá as semifinais da competição. A canção vencedora será apresentada no encerramento do festival.

Oficinas e workshops estão disponíveis a quem quiser se aventurar como artista. Destaque para os minicursos Direção para carreiras artísticas, que oferece noções de produção de músicos e bandas; e Cobertura audiovisual colaborativa. Esta última ensina aos participantes técnicas de criação, produção e edição de audiovisual e posterior divulgação de conteúdos em redes sociais. “São aulas bem práticas, que ocorrem na rua. O aluno colhe, durante as apresentações do M.AR.T.E, material fotográfico, de vídeo etc., orientado por profissionais de comunicação e das artes. Eles depois aprendem a editar o que têm nas mãos, além de estratégias de postagem no YouTube, Instagram e outras redes, de forma a atingir os públicos e objetivos desejados”, afirma Barral Lima.

As atividades ocorrem de hoje a sábado. Os interessados devem fazer inscrições prévias no site do festival.


M.AR.T.E — Mostra de Arte e Tecnologia

De hoje a 23 de julho, das 14h às 18h. No Sesi Mariana (R. Frei Durão, 22, Mariana). Entrada franca. Programação completa e inscrições para as oficinas: www.martefestival.com.br. Mais informações: (31) 3223.2916.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS