Ilustradora Eymard Toledo lança livro sobre história às margens do São Francisco

Voltado para o público infanto-juvenil, publicação foi inspirada em uma viagem feita pela autora

por Mariana Peixoto 15/07/2017 08:00

REPRODUÇÃO/ V&R Editoras
(foto: REPRODUÇÃO/ V&R Editoras)
São 25 anos fora do Brasil. Mas as lembranças da infância pescando com o pai nunca deixaram a ilustradora belo-horizontina Eymard Toledo. Radicada na Alemanha, ela fez uma viagem com os filhos, Lucas e Antônio, para apresentar-lhes os cenários das histórias que contava.


O resultado foi seu segundo livro infantojuvenil, Tio Flores – Uma história às margens do Rio São Francisco (V&R Editoras, 32 páginas, R$ 34,90), que tem manhã de autógrafos neste sábado (15), na Livraria Quixote.

 

A história é ambientada na fictícia cidade de Olho d’Água, às margens do São Francisco. Naquele local vivem Edinho e sua família. O pai do garoto é pescador e a mãe também trabalha o dia inteiro. Por isso, o menino fica aos cuidados do tio Flores, o alfaiate da região. É ele quem vai lhe apresentando o passado do local e os problemas que vieram junto com o progresso.


Ainda que este seja seu segundo livro, Eymard se considera ilustradora. “É a ilustração que vem primeiro. A trama vai sendo tecida através das imagens”, afirma ela, que utiliza a colagem como técnica. “Uso todo tipo de material, mas a maioria é coisa que teria como destino o lixo”, diz. As imagens dão a impressão de tridimensionalidade, graças ao uso do material.


“Meu pai era um pescador apaixonado, então minha infância foi marcada pelas viagens com ele e meus irmãos para pescar. Ele morreu em 1996, portanto não conheceu os netos. Eu contava para os meninos as histórias dos pescadores.” A viagem com a família que originou o livro de Eymard foi feita em 2014. Ela disse para os filhos que eles pescariam peixes enormes em Três Marias. Mas a viagem foi uma decepção.


“Passou o primeiro, o segundo, o terceiro dia e ninguém pescou nada. Comecei a observar como a paisagem estava diferente, a água turva”, descreve. Conversando com um pescador veterano, descobriu a razão da ausência de peixes (dejetos de uma fábrica da região que vão diretamente para o rio). “Vi que tinha que fazer alguma coisa, e veio a ideia do livro.”
Antes da edição brasileira, Tio Flores foi editado na Alemanha (em 2016). Naquele país, o livro recebeu o prêmio Klima-Buchtipp, concedido pela Academia Alemã de Literatura Infantojuvenil a obras que têm um caráter ambientalista.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS