Irmãos Luís e Pedro Sartori, de BH, se apresentam no 17º Festival Mundial de Circo na capital

Apresentações de 'Dois', que já percorreu várias cidades do mundo e do Brasil, serão na quarta e quinta-feira

por Ana Clara Brant 18/06/2017 10:10
André Baumeckern/Divulgação
Os irmãos mineiros Luís e Pedro Sartori apresentam performance circense usando arco e flecha (foto: André Baumeckern/Divulgação)

Luís e Pedro Sartori do Vale têm, respectivamente, 34 e 31 anos. Filhos da artista plástica Mônica Sartori e do cartunista Mário Vale, os irmãos nascidos em Belo Horizonte não poderiam ter escolhido outro caminho a não ser a arte. Crianças, ingressaram em um curso de teatro e, posteriormente, em outro de circo. O picadeiro virou paixão. “A gente começou a fazer meio por curtição. Tínhamos aulas de trapézio, cama elástica, acrobacia. Era muito bacana. Quando percebemos, estávamos treinando todos os dias” recorda o caçula Pedro.


Luís não teve dúvidas: aquele era o seu ofício. O primogênito se formou na École Superieure des Arts du Cirque (Esac), em 2008, na Bélgica, depois de estudar artes visuais na Escola de Belas-Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Em 2011, Pedro ingressou na mesma escola. “É uma espécie de universidade do circo, com dança e malabares. Durante um tempo, parei de treinar e fui fazer design de produto. Senti muita falta e, para compensar, comecei a praticar ginástica olímpica. Não teve jeito, voltei para o circo”, conta Pedro.

Os Sartori moraram em vários lugares – quase sempre, longe um do outro. Pela primeira vez, os irmãos dividem o palco no espetáculo que já percorreu várias cidades do mundo e do Brasil. A dupla chega a Belo Horizonte na quarta e quinta-feira para se apresentar durante o 17º Festival Mundial de Circo, que será encerrado no domingo.

O espetáculo Dois explora as relações de cumplicidade, fraternidade, intimidade e rivalidade. Inspirada em contos clássicos, memórias pessoais, jogos, brincadeiras e armadilhas, a dupla mineira usa suas similaridades e diferenças para construir uma performance bem-humorada, com acrobacias e manipulação de objetos.

“Estreamos a peça em março do ano passado, na Bélgica. Já rodamos nove países. No Brasil, fizemos Recife, Rio de Janeiro, o Festival Internacional Sesc de Circo, em São Paulo, e agora BH”, revela Pedro. Há tempos os dois alimentam a vontade de trabalhar juntos – ainda mais morando em países diferentes. “Sem contar que a peça fala justamente da cumplicidade entre irmãos. Tem sido bem interessante explorar isso em cena”, conta.

RAÍZES
Pedro Sartori, que está temporariamente morando na capital mineira, diz que o relacionamento com Luís sempre foi tranquilo. “BH é a nossa terra, onde estão nossas raízes, nossa família e boa parte dos amigos. É diferente encenar na nossa cidade. Foi aqui que tudo isso começou. Acredito que vai ser bem interessante”, analisa Pedro.

Em Dois, os irmãos exploram um hobby em comum: arco e flecha. Luís, que mora em Helsinque, capital da Finlândia, integra a associação finlandesa dedicada à modalidade. “Cheguei a fazer quando era novo, aí o Pedro começou há cerca de quatro anos e retomei. A prática do arco e flecha simboliza muitos momentos da relação entre irmãos. Ao mesmo tempo, há a coisa da competição e da confiança, da brincadeira e do perigo. São várias camadas que a gente consegue explorar”, observa.

DOIS
Com Luís e Pedro Sartori. Quarta e quinta-feira, às 21h. Galpão Cine Horto, Rua Pitangui 3.613, Horto, (31) 3481-5580. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)


FESTIVAL MUNDIAL DE CIRCO

Nos dias 24, a partir das 20h, e 25, a partir das 19h, estarão em cartaz, no Galpão Cine Horto, números circenses de até 20 minutos. São eles: El viageiro, com Adrian Martinez (Uruguai); Entrelace, com Ciro Ítalo (Brasil); Umbilical, com Cristian Trelles (Peru); Encontro, com Claudia Franco (Itália-Brasil); Cenizas, com Augustin Soler (Argentina); e Vende-se! Uma experiência imaginativa única, com Lucas Castro (Brasil). Nos intervalos, haverá shows dos cantores Sylvia Klein e Marcelo Veronez (24/6) e Marina Machado e Julia Branco (25/6). O espaço fica na Rua Pitangui, 3.613, Horto. Ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Sábado (24/6), a partir das 19h, o evento Cabaré circense vai ocupar o bar Zona Last (Rua Pouso Alegre, 2.952, Horto), com entrada franca. Programação completa: www.festivalmundialdecirco.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS