Morre o escritor argentino Ricardo Piglia

Autor, que sofria de ELA, faleceu em Buenos Aires, aos 75 anos

por Estado de Minas 06/01/2017 18:11

JORGE SILVA/AFP
O escritor Ricardo Piglia (foto: JORGE SILVA/AFP)

O escritor argentino Ricardo Piglia morreu nesta sexta-feira, 6, em Buenos Aires. Autor de livros como Respiração artificialentre muitos outros. Piglia sofria de Ela (Esclerose Lateral Amiotrófica) e estava com75 anos.

 

Um dos grandes nomes da literatura argentina, teve sua obra adaptada também para o cinema, como no caso de Plata quemada, cuja versão dirigida por Marcelo Pineyro em 2000 alcançou sucesso internacional. Entre os livros de Piglia publicados no Brasil estão Dinheiro queimado, Formas breves, O último leitor, Alvo noturno, O caminho de ida e Respiração artificial.

 

Cena do filme Plata quemada, que conta a história de dois assaltantes apaixonados que tinham um caso amoroso
Recentemente, Piglia se dedicava a um projeto literário de diários pessoais, chamado Os diários de Emilio Renzi, em referência ao pseudônimo que usava em muitas de suas obras. Dois capítulos já haviam sido publicados nos últimos anos e o último era aguardado para setembro de 2017.  

 

Entre os principais prêmios que recebeu por sua obra, destacam-se o Iberoamericano de Letras José Donoso, em 2005, além do Romulo Gallegos, em 2011, pelo livro Alvo noturno, que também foi premiado no ano seguinte com o Casa de Las Américas. 

 

Doença 

A esclerose lateral amiotrófica é uma doença neurodegenerativa que compromete os neurônios motores e as células do sistema nervoso central. Recentemente, a enfermidade foi alvo de uma campanha de conscientização na internet, através do ''desafio do balde de gelo''.

 

Na brincadeira virtual, as pessoas eram desafiadas a entornar um balde de gelo na cabeça ou doar uma quantia de dinheiro para organizações de pesquisa sobre a doença. Várias celebridades, incluindo o criador e dono da Facebook Mark Zuckemberg, participaram.  



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS