Escritores e outros artistas dão dicas de leitura para quando o tempo fechar

Confira as indicações do ator Marcelo Gabriel, das escritoras Martha Medeiros e Leila Ferreira, e da coordenadora da rede municipal de bibliotecas públicas Fabíola Farias

por Márcia Maria Cruz 25/11/2016 09:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Beto Novaes/EM/D.A Press
O ator Marcelo Gabriel indica os livros 'Deus, um delírio' e 'Vidas desperdiçadas'. (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

 

Basta os primeiros pingos caírem do céu para os que odeiam e os que amam chuva se ''desentender''. No entanto, ambos hão de concordar: se a garoa dificulta o programa, principalmente em locais abertos, em compensação faz o fato de ficar em casa mais aconchegante, um momento ímpar para a leitura. Não se trata de mau tempo, pelo menos para leitores contumazes, que encontram a oportunidade para terminar aquele livro. Eles garantem: não faltam ótimos companheiros para os dias em que o céu azul não dá o ar da graça. Faça chuva ou faça sol, ler é um entretenimento imbatível.

Convidados pelo Divirta-se, leitores reconhecidos nos respectivos campos de atuação dão dicas de lançamentos que bombaram este ano ou de antigos lançamentos em que vale a pena apostar.

Cada leitor se identifica com algo na narrativa que o cativa. A escritora Leila Ferreira, por exemplo, já ficou, durante compromissos sociais, ansiosa para voltar para casa e terminar a leitura de um bom policial, gênero que é sua paixão.

A leitura exerce o mesmo fascínio sobre a escritora Martha Medeiros, que veio a BH, recentemente, lançar Um lugar na janela 2 – Relatos de uma viagem (L&PM Editores).

 



Coordenadora da rede de bibliotecas da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Farias, que já comandou livraria, procura incentivar o hábito de as pessoas se encontrarem para ler. Ela tem na leitura a maior de suas diversões. ''Esse pode ser um programa muito bacana, tanto para ser feito sozinha quanto com a família, o namorado ou os amigos'', diz.

Se você ainda não foi fisgado por um bom livro, saiba que o prazer pela palavra é repassado de maneira afetiva. Quem garante é o bailarino Marcelo Gabriel. O artista foi encaminhado ao universo das letras pelo avô, Olavo Gabriel Diniz.

Marcelo diz que sempre é tempo de começar. ''Meu avô recitava trechos de (Charles) Baudelaire e de Allan Poe. Foi quem me apresentou Freud, além de outros autores clássicos maravilhosos. Devo a ele o meu amor pela leitura'', revela. Para Marcelo, ler é como respirar.

MARCELO GABRIEL
Ator, bailarino e diretor


''É uma leitura muito pertinente para os dias atuais. Sarcástico e divertido, o texto ataca os pilares da fé – muitas vezes, cega. Dei muitas risadas. Analisa a Bíblia. Podemos fazer um link com o Saramago, que dizia que a Bíblia é historinha de criança. Richard lança olhar analítico sobre a fé, questionando a instituição de uma entidade divina, sobrenatural. Ele questiona a crença cega.''

 

''É uma análise aguda sobre os párias da modernidade – marginalizados, inadaptados, o lixo humano produzido pela sociedade de consumo que jamais será incorporado ao sistema produtivo. A questão central é: que destino dar a este lixo?. Ele aborda o reality show contemporâneo, um jogo sobre a exclusão de tudo que não é formatado como produto.''


DEUS, UM DELÍRIO
De Richard Dawkins
Companhia das Letras
528 páginas
R$ 55,90

VIDAS DESPERDIÇADAS
De Zygmunt Bauman
Zahar
176 páginas
R$ 37,40


MARTHA MEDEIROS
Escritora


''É um livro superdivertido, escrito com muita competência. É bastante original o narrador ser um feto.
É algo meio nonsense, mas permite saber tudo o que acontece com a mãe e tudo o que acontece com o mundo por meio da mãe. Um livro curto, objetivo e  surpreendente. O texto dele é uma pequena joia. Está entre os livros indispensáveis.''

 

ENCLAUSURADOS
De Ian McEwan
Companhia das Letras
200 páginas
R$ 31,90

LEILA FERREIRA
Escritora


''Histórias policiais são histórias que nos prendem. Fazem-me esquecer da vida, mas é uma alienação boa. Não é um desligamento da realidade. O livro me proporciona descanso da realidade. Um bom livro policial pega o leitor pela mão e só o solta quando quer. Minha mãe, Lúcia, e meu pai, Hélio, liam romances policiais. Adoravam. Na família, temos um clube do livro policial. Gosto de histórias pesadas, de serial killer, crimes passionais.''

 

''King escreve sobre sua trajetória. Fala do ofício de escrever com um senso de humor maravilhoso. Conta como começou a carreira e faz a lista de livros que todo mundo deveria ler. Gostei tanto que até presenteei meu marido, que é médico. Ele adorou. No livro, King indica um restaurante em Nova York. Fui lá e era péssimo. Apesar disso, valeu cada minuto da leitura.''


GAROTA EXEMPLAR
De Gillian Flynn
Editora Intrínseca
448 páginas
R$ 29,90

ON WRITING
De Stephen King
Editora Simon & Schuster
288 páginas
R$ 31,40

FABÍOLA FARIAS
Coordenadora da rede municipal de bibliotecas públicas

''Como o próprio título diz, Entre o sangue e as letras é um livro de conversas. Em encontros que se prolongaram por mais de duas décadas, o escritor argentino fala sobre infância, escrita, literatura, ciência, educação, amor, direitos humanos, política e muitos outros temas que definiram o século 20. Apesar de não ser, especificamente, um livro de literatura, os diálogos de Sabato com o escritor e amigo Carlos Catania narram, como só os grandes romances o fazem, a miséria e a grandeza da condição humana.''

 

''O papel de parede amarelo é um conto envolvente e precioso para se pensar a condição feminina. Isolada em uma casa de campo, uma mulher tenta se recuperar de problemas dos nervos – assim define a situação o marido dela, que é médico. Cuidando dela com muita atenção e certo de que não há motivos racionais para seu sofrimento, ele não gosta de que ela fuja a suas instruções e, principalmente, que escreva seu diário e pense em seus próprios problemas. Metáfora para tantas coisas que, sob os mais diversos prismas, oprimem as mulheres ainda hoje, a narrativa de Charlotte Perkins Gilman é, certamente, convite para uma leitura incômoda, mas absolutamente necessária.''

 

ENTRE O SANGUE E AS LETRAS CONVERSAS COM CARLOS CATANIA/ERNESTO SABATO
De Ernesto Sabato
Unicamp
256 páginas
R$ 40

O PAPEL DE PAREDE AMARELO

De Charlotte Perkins Gilman
José Olympio
112 páginas
R$ 29

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS