Jornalista e músico Fernando Righi lança livro de contos

'Escritos famintos' será lançado nesta quarta (19) no CCBB. Este é o segundo volume de histórias curtas do autor

por Daniel Seabra 19/10/2016 13:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cristina Horta/EM/D.APress
(foto: Cristina Horta/EM/D.APress)
O jornalista, músico, poeta e escritor Fernando Righi Marco lança nesta quarta-feira (19), seu segundo livro de contos, Escritos famintos. Segundo o autor, a obra inspira-se em gente comum, mesclando humor, filosofia e reflexões sobre a alma humana. Alguns dos personagens: um escritor vacilante assassinado por personagens de sua memória; três amigas que, na maturidade, se surpreendem com suas confissões sobre a vida e o amor; a história desconhecida de uma geração estéril de gigantes que viveu no interior do país e um psicopata que se aproveita da ditadura militar para conquistar seu primeiro milhão, entre outros.

O evento será no Sou Café, do Circuito Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450), das 18h às 20h30. Poesia e filosofia se entrelaçam para dar dignidade e sentido a pessoas comuns. “Cada personagem tem seu quê de veracidade, já que suas características mesclam duas ou três pessoas que conheci ao longo da vida. Nas histórias mais sérias, há ironias que lhes aliviam o tom, intercaladas por uma comédia de costumes”, explicou Fernando, que foi baixista de bandas como Nero e Divergência Socialista.

Escritos famintos é a primeira obra de Righi financiada exclusivamente por crowdfunding, que ele prefere chamar de “vaquinha entre candidatos a mecenas”, já que foi uma iniciativa de sua esposa, que “correu a sacolinha” entre parentes, amigos e leitores. “A cota padrão era de quatro livros, para que cada ‘mecenas’ ficasse com um e presenteasse alguém com os outros. Foi uma surpresa, com uma venda antecipada de 200 exemplares. Fiquei muito feliz com o resultado e registrei uma homenagem especial a cada uma dessas generosas e surpreendentes pessoas, cujos nomes constam da abertura do livro e se tornam agora parte dele”, frisou.

Escritos famintos é o 11º  livro da carreira de Fernando Righi, que começou na poesia com Estrelas nos Olhos, Vaga-lumes na Cabeça (2005), Cinco Impressões de meu Tempo (2008), Bestiário Mínimo & Outras Poesofias (2009), o Livro Verde (2010), A Longa Noite dos Desamparos (2011), O Mundo como Vontade de Chupar Laranjas (2014) e Sossegados (2015).

Ainda publicou Construindo Beethoven peça a Peça (2014), analisando os diversos aspectos históricos e filosóficos que motivaram a criação das principais obras do compositor alemão.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS