Yoko Ono inaugura sua primeira instalação artística permanente nos EUA

Viúva de John Lennon tem obras expostas no Art Institute e no Jackson Park, em Chicago

por AFP - Agence France-Presse Correio Braziliense 19/10/2016 08:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Instagram Yoko Ono/Reprodução
Artista compartilhou nas redes sociais o prazer de ver sua obra em Chicago (foto: Instagram Yoko Ono/Reprodução)
A artista plástica japonesa Yoko Ono, viúva de John Lennon, inaugurou em Chicago, cidade-tema da última canção gravada com o ex-Beatle, sua primeira instalação artística nos Estados Unidos, em um parque historicamente simbólico para as relações nipo-americanas. Para ver a obra completa, os visitantes deverão ir a dois locais diferentes: o museu Art Institute, no coração de Chicago, e o Jackson Park, situado no bairro de South Side.

 

A última obra de arte foi apresentada nesta terça-feira, 18/10, no museu. Intitulada Mended petal, trata-se de uma grande pétala de flor em aço inoxidável.

 

Um conjunto de doze pétalas similares, batizado de Skylanding, foi inaugurado na segunda-feira no parque perto do qual está prevista a construção da futura biblioteca presidencial de Barack Obama. Fortemente vinculado a Chicago, onde começou sua carreira política e onde comemorou sua vitória nas presidenciais de 2008, Obama anunciou em maio de 2015 que esta cidade abrigaria sua biblioteca presidencial e sua fundação. Ali ficarão os arquivos do presidente depois que ele deixar a Casa Branca, em janeiro de 2017. Diante de uns poucos privilegiados reunidos no museu, Yoko Ono disse nesta terça sentir-se "muito, muito, muito honrada". "Nunca teria esperado algo assim", afirmou.

 

Para esta instalação, a artista inspirou-se no jardim japonês construído no Jackson Park na década de 1930 e em um pavilhão presenteado pelo Japão para a Exposição Universal de 1893. A escultura Skylanding está instalada no lugar do pavilhão, que se incendiou em 1946. Yoko Ono, de 83 anos, elogiou o fato de a cidade ter mantido este espaço dedicado ao Japão mesmo quando os Estados Unidos e seu país natal estavam em guerra.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS