Artistas de fora revelam seus casos de amor com lugares e restaurantes de BH

Paulo Betti adora o Museu Inimá de Paula, Ney Matogrosso não perde a chance de almoçar no Xapuri. Restaurante na Pampulha nomeou prato com o nome de Fafá de Belém

por Ana Clara Brant 30/09/2016 08:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cristina Horta/EM/D.APress
Paulo Betti visita exposição de Boteco, no Museu Inimá (foto: Cristina Horta/EM/D.APress)
No último fim de semana, o ator Paulo Betti trouxe a Belo Horizonte sua peça Autobiografia autorizada e aproveitou para fazer um programa cultural. O artista, que esteve na inauguração do Museu Inimá de Paula, na Rua da Bahia, em abril de 2008, reviu o espaço e conferiu a exposição Fernando Botero, em cartaz até novembro. Betti também foi degustar os comes e bebes do Festival Fartura, realizado na Praça da Liberdade.


Apesar do pouco tempo e da agenda apertada de entrevistas, muitos artistas que vêm à cidade conseguem curtir o que ela oferece de melhor: museus, bares e instituições culturais. O Mercado Central, o Instituto Inhotim e o Restaurante Xapuri são alguns lugares que lideram a preferência. No site do restaurante de comida mineira há uma seção só com os famosos que estiveram por lá. Nas fotos aparecem Marco Nanini, Chitãozinho & Xororó, Luciano Huck, Deborah Secco, Luiza Brunet e Lenine, entre outros.


Toda vez que vem cantar por aqui, Ney Matogrosso não deixa de dar uma chegada à casa comandada pelo chef Flávio Trombino, filho da fundadora, dona Nelsa. Apesar de não beber, na semana passada, o cantor chegou a experimentar algumas cachaças, mas não resistiu mesmo aos doces, principalmente a cocada de maracujá. “É natural que, quando alguém de fora vai conhecer um lugar, queira desfrutar da sua cultura. E, sobretudo, experimentar as delícias da culinária regional. Acho que é por isso que, desde que abrimos as portas, há 29 anos, tanta gente, inclusive celebridades, já passou por aqui”, comenta o chef Flávio.

Um dos casos mais curiosos do Xapuri ocorreu com a cantora Fafá de Belém. Certa vez,  a artista paraense não estava se sentindo muito bem e pediu para dona Nelsa preparar “algo mais leve”, tipo peito de frango grelhado. “Minha mãe acabou preparando um peito de frango daqueles, acompanhado de banana caramelizada, catupiry, batatas e legumes. Quando a Fafá viu, deu aquela típica risada dela e soltou: ‘Nossa, mas isso não é um peitinho. É um peitão igual ao meu’. E aí o nome do prato pegou”, recorda.

Outros restaurantes de  comida mineira costumam fazer parte do roteiro de atores, cantores e bandas que passam por Belo Horizonte. O Dona Lucinha, na Savassi, ou mesmo os restaurantes do Mercado Central e do Cruzeiro recebem visitas ilustres. A Osteria Mattiazzi, renomado italiano no Santa Efigênia, é um dos points favoritos do compositor Chico Buarque. Já a tradicional Cantina do Lucas, no Edifício Maletta, recebeu recentemente a atriz Zezé Motta e a cantora e compositora Amelinha.

SANTA TEREZA O cantor e compositor paulista Dani Black, nome cultuado da nova geração da MPB, se apresenta neste sábado (1) na Sala Juvenal Dias, no Palácio das Artes. Como é fã da noite belo-horizontina, o artista provavelmente vai curtir a cidade assim que terminar o show. A ideia é conhecer um lugar onde ele sempre teve vontade de ir: o boêmio bairro de Santa Tereza.

 “Sempre ouvi falar que é bem legal, frequentado por artistas, onde muita coisa bacana começou, como o Clube da Esquina. Quero, sim, dar um pulo lá e, quem sabe, conhecer a famosa esquina”, avisa.

Em todas as ocasiões que esteve na capital mineira, Black, filho da cantora Tetê Espíndola, se lembra de ter comido muito bem. Ele elege a Praça da Liberdade como um de seus lugares preferidos. “É uma praça realmente muito bonita. Outro local de que gostei bastante foi o Teatro Bradesco, onde me apresentei recentemente. Fiquei encantado e cheguei a assistir a um show do Pepeu Gomes lá”, recorda.

Outro famoso que estará em Belo Horizonte neste fim de semana é Supla. Nos últimos anos, o roqueiro fez alguns shows na capital, além de apresentações em Mariana e Tiradentes com o Brothers of Brazil (duo com seu irmão, João Suplicy). Os dois aproveitaram para curtir um pouco. “Lembro-me de um show num mercadinho (Mercado Distrital do Cruzeiro) muito bacana”, afirma Supla, que estará sábado n’A Autêntica, na Savassi.

Marcos Souza, compositor e idealizador do Festival Musimagem – que ocorreu semana passada no CCBB –, tem o seu próprio roteiro. De família mineira – é filho do compositor e violonista Chico Mário e sobrinho de Henfil e Betinho –, ele já morou em BH. Ao visitar a cidade, não abre mão de bater ponto em certos locais.   Gosta de frequentar o Centro Cultural Banco do Brasil ou, ainda na Praça da Liberdade, o Memorial Minas Gerais Vale, principalmente quando está com pessoas que não conhecem o estado.

Outro costume é dar uma passada no Café com Letras para ouvir jazz e para um cafezinho. Ele cita  como obrigatória a ida ao Mercado Central, onde abastece seu estoque de queijo antes de retornar ao Rio. Como bom mineiro, acha tempo para passar no Via Cristina, restaurante no Santo Antônio com vasta carta de cachaças. Para encerrar, Marcos Souza diz que não pode faltar uma ida à Casa dos Contos para saborear o delicioso filé surprise.



PARA VER ARTE

A Autêntica
Rua Alagoas, 1.172, Savassi, (31) 3018-6169.
Amanhã, às 21h, show de Supla. R$ 30.

Centro Cultural Banco do Brasil
Praça da Liberdade, 450, Funcionários, (31) 3431-9400. Movimento Internacional de Dança. Hoje, às 20h: Idio Shichava e Sara Tan. Amanhã, às 15h, e domingo, às 16h: FDR all styles. Com Família de Rua. Amanhã e domingo, às 18h: Bang. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Instituto Inhotim
Arte contemporânea. Em Brumadinho, acesso pelo Km 500 da BR-381. Hoje, das 9h30 às 16h30; amanhã, das 9h30 às 17h30; domingo, das 10h30 às 17h30. Informações e visitas agendadas: (31) 3571-9700. R$ 40 (inteira)
e R$ 20 (meia). Crianças até 5 anos não pagam. Assinantes do Estado de Minas têm 50% de desconto na compra de dois ingressos.

Memorial Minas Gerais Vale
História mineira. Praça da Liberdade, Funcionários, (31) 3343-7317. Hoje e amanhã, das 10h às 18h; domingo, das 10h às 16h. Entrada franca.

Museu Inimá de Paula
Exposição de Fernando Botero. Rua da Bahia, 1.201, Centro,
(31) 3213-4320. Hoje e amanhã, das 10h às 18h30.

Teatro Bradesco

Rua da Bahia, 2.244, Lourdes, (31) 3516-1360. Hoje, às 21h, show de Demônios da Garoa e Carolina Soares. Samba.
R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia). Amanhã, às 21h, show de Roberto Menescal e Maria Luiza. Bossa nova e jazz. R$ 120 (inteira)
e R$ 60 (meia).

Euler Jr./EM/D.APress
Mercado Central é sempre obrigatório para quem vem a BH (foto: Euler Jr./EM/D.APress)
PARA COMER E BEBER


Café com Letras
Rua Antônio de Albuquerque, 781,   Savassi, (31) 3225-9973. Das 12h à meia-noite.

Cantina do Lucas
Av. Augusto de Lima, 233, Loja 18/19, Centro,
(31) 3226-7153.
Das 11h30 às 2h.

Casa dos Contos
Rua Rio Grande do Norte, 1.065, Savassi, (31) 3261-5853. Das 11h30 às 2h.

Dona Lucinha
Rua Sergipe, 811, Funcionários, (31) 3261-5953. Das 12h às 15h e das 19h às 23h. Rua Padre Odorico, 38, São Pedro (31) 3227-0562. Das 7h às 22h.

Mercado Central
Av. Augusto de Lima, 744, Centro. Das 7h às 18h. Domingo, das 7h às 13h.
Mercado Distrital
do Cruzeiro
Rua Ouro Fino, 452, Cruzeiro. Das 8h às 18h. Domingo, das 8h às 13h.

Osteria Mattiazzi
Rua Soledade, 28, Santa Efigênia (31) 3483-3465. Hoje,
das 19h à 1h; amanhã, das 12h às 17h e das 19h à 1h; domingo, das 12h às 17h.

Via Cristina
Rua Cristina, 1.203, Santo Antônio, (31) 3296-8343.
Hoje, das 18h à meia-noite; amanhã e domingo, das 11h à meia-noite.

Xapuri
Rua Mandacaru, 260, Trevo (Pampulha), (31) 3496-6198. Hoje e amanhã, das 12h às 23h; domingo, das 12h às 18h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS