Duelo de passinhos leva funk à Virada Cultural de BH

Dançarinos entraram em cena no Viaduto Santa Tereza, que também tem duelo de barbeiros, feira de livros e contação de histórias

por Sandra Kiefer 10/07/2016 18:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Vieira/EM/DA Press
No duelo de passinhos, vence quem receber mais aplausos (foto: Marcos Vieira/EM/DA Press)

Na parte baixa do Viaduto Santa Teresa, o palco estava tomado, na tarde deste domingo, pelo público do duelo de passinhos do 3º Duela BH, que seria substituído imediatamente pelo Duelo de Barbeiros, já a postos para entrar em cena promovendo uma batalha de tesouras nos cabelos na Virada Cultural de BH.

Apesar do difícil acesso, em função da feira de artesanato da Avenida Afono Pena, as pessoas eram guiadas até o local pelas batidas do funk, que reverberavam pelos arcos do viaduto. Havia espaço para a estreia de novatos como Rodrigo Viana, que embora tenha perdido para a força do veterano Pretinho Fantástico, impressionou ao lembrar Guálter Damasceno, o rei dos passinhos do funk do Rio de Janeiro, morto em 2012, que incorporava movimentos femininos do vogue nas apresentações.

Na final da dança, que é disputada no grito (vence quem leva mais aplausos do público), ganharia o garoto Lek Lek, que havia duelado minutos antes com o jovem Black Tiger, de 18 anos, morador do Conjunto Zilah Spósito: 'A favela gosta do funk. É uma parada consciente em que a gente se empenha, mas que o governo se nega a divulgar '.

Marcos Vieira/EM/DA Press
(foto: Marcos Vieira/EM/DA Press)
Já na parte de cima do viaduto Santa Teresa, os viradistas podiam aproveitar desde a feira de livros até a contação de histórias para crianças. Quem tivesse tempo, podia parar um minuto para ler o painel 'Um lambe por dia', que traziam versos de rua como 'Suas estrias/São poesias/Pra quem sabe ler', que costumam ser colados em postes pela cidade. A frase encantou a estudante de designer gráfico Larissa Kamei, de 19 anos, que a fotografou com uma câmera imitando as analógicas e os cabelos esverdeados, além de um bottom Fora Temer na camisa.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE ARTES E LIVROS