UNESCO lança publicação sobre o processo de criação do Museu de Congonhas

DATA

  • 30/09/2017 à 30/09/2017
  • Hora início: 09:00
  • Hora fim: 17:00

LOCAL / INFO

PREÇOS

  • Entrada Franca

Considerado um dos projetos de maior sucesso no campo da Cultura, a criação do Museu de Congonhas, junto ao Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, ganhou um relato impresso encomendado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A publicação &ldquoMuseu de Congonhas: Relato de uma Experiência&rdquo, da arquiteta Jurema Machado, registra o processo de implantação do Centro Cultural e suas contribuições para o desenvolvimento do município nesse primeiro ano de existência.

 

&ldquoA intenção de escrever o relato foi compartilhar não apenas o resultado acabado, ou seja, o Museu aberto ao público e integrado ao cotidiano da cidade. A UNESCO entendeu que seria fundamental compartilhar também o processo de fazer, com seus desafios e lições aprendidas, de forma a inspirar outros sítios do Patrimônio Mundial a criar espaços análogos, que funcionem como um local de interpretação e valorização do patrimônio. Acredito que o livro cumpre esse papel, ao explorar toda a gama de questões que a criação de um equipamento com essas características pode suscitar&rdquo, explicou Jurema Machado.

 

O Museu de Congonhas, inaugurado em dezembro de 2015, é o primeiro e único museu de sítio do Brasil. O espaço faz uso de recursos de alta tecnologia para oferecer informações relevantes para que o público entenda e reflita sobre a grandiosidade e importância histórica do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.

 

Lucien Muñoz, representante da UNESCO no Brasil, explica que &ldquoa leitura deste documento permitirá observar com nitidez um caso concreto em que a convenção do Patrimônio Mundial funcionou como uma plataforma de cooperação pautada pela credibilidade da Lista do Patrimônio Mundial, o reforço ao papel das comunidades, a eficaz conservação dos bens, a capacitação dos Estados-partes e a comunicação para aumentar a consciência e o envolvimento públicos&rdquo.

 

O principal objetivo do documento é promover a reflexão sobre como programas e equipamentos de interpretação dos sítios do Patrimônio Mundial agregam valor tanto aos próprios sítios quanto às estratégias de desenvolvimento local e regional. Ele também mostra a importância da cooperação entre os diversos atores envolvidos como o Ministério da Cultura, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e a Prefeitura de Congonhas na preservação do patrimônio.

 

A publicação &ldquoMuseu de Congonhas: Relato de uma Experiência&rdquo foi enviada para outros sítios reconhecidos pela UNESCO como patrimônio mundial, para estimulá-los a terem equipamentos como o Museu de Congonhas. O livro pode ser consultado na Biblioteca de Referência do Museu de Congonhas, e também baixado neste link.

http://www.congonhas.mg.gov.br/principal

+EVENTOS

Eventos

VÍDEOS RECOMENDADOS