Quinteto de Metais da Filarmônica de Minas Gerais

DATA

  • 09/09/2016 à 09/09/2016
  • Hora início: 20:30

LOCAL / INFO

PREÇOS

  • Entrada Franca
  • Consumação: 20

Concerto de Câmara, na noite de 9 de setembro, será no Teatro Municipal Manoel Franzen de Lima com entrada gratuita

 

No dia 9 de setembro, será a vez de a cidade mineira de Nova Lima receber a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais em mais uma Turnê Estadual, desta vez em uma das suas formações de música de câmara, o Quinteto de Metais O concerto será às 20h30, no Teatro Municipal Manoel Franzen de Lima, e a entrada é gratuita. Os ingressos serão distribuídos a partir do dia 5 de setembro, das 13h30 às 16h30, no Teatro Municipal Manoel Franzen de Lima, limitados a 4 ingressos por pessoa. Os músicos Marlon Humphreys, (trompete), Érico Fonseca (trompete), Evgueni Gerassimov (trompa), Mark John Mulley (trombone) e Eleilton Cruz (tuba) interpretam As bodas de Fígaro, K. 492: Abertura, de Mozart e arranjo de Humpheys Pequena fuga em sol menor, BWV 578, de Bach e arranjo de Humphreys Suíte de Batalhade Scheidt Primeira Suíte para Quinteto de Metais, de Crausaz e Quinteto de Metais nº 1, op. 73, de Arnold.

 

Este concerto é apresentado pelo Ministério da Cultura, Governo de Minas Gerais e AngloGold Ashanti por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 

Os músicos

 

Marlon Humphreys, trompete

Natural de São Paulo, teve sólida formação musical com Gilberto Siqueira e foi vencedor do Prêmio Weril (2000). Com bolsa de estudos da Vitae, aperfeiçoou-se em Chicago com Mark Ridenour e Aldoph Herseth. Foi solista na Civic Orchestra of Chicago e trabalhou com a Chicago Symphony, Grand Park Symphony, Rochester Philharmonic e Oak Park Symphony. No Japão, foi membro fundador e solista da Hyogo Performing Arts Center Orchestra e participou do Pacific Music Festival. Trabalhou com os maiores regentes da atualidade, destacando-se Valery Gergiev, Daniel Barenboim e Pierre Boulez. A convite de Valery Gergiev, participa da World Orchestra for Peace.

 

Érico Fonseca, trompete

Natural de Nova Friburgo, graduou-se em Trompete e Pedagogia Musical no Conservatoire de Fribourg, Suíça, e é Mestre em Práticas Interpretativas pela Haute-école de Musique de Suisse Romande. Aluno de Jean-François Michel, fez masterclasses com André, Hardenberger, Agnas, Herseth, Masseurs, Stockhausen e Friedrich. Foi primeiro trompete da Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem, participou das sinfônicas de Biel e de Berna e foi solista das orquestras de Câmara de Praga e Sinfônica de Argaau. Foi vencedor no Yamaha Foundation for Europe, segundo lugar no Jeunesses Musicales na Chaux-de-Fonds e finalista no Yamaha Trumpet Contest. Foi professor no Conservatoire de Fribourg e academista da Sinfônica da Ópera de Zurich. Atualmente é professor na Universidade Federal de Ouro Preto.

 

Evgueni Gerassimov, trompa

Natural da Bielorrússia, estudou piano e trompa em Minsk e concluiu sua formação na Academia Estadual de Música de seu país. Participou da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Ópera e Balé na Minsk Orquestra e também apresentou-se com a Filarmônica Nacional da Bielorrússia, Orquestra Nacional de Rádio e TV, orquestras de Câmara Nacional e Klassik-Avangard. Fez várias turnês pela Europa como músico de orquestra e conjuntos. Participou dos festivais Rugen Opera e Shlezvig-Holstain, na Alemanha,  e Yehudi Menuhin na Suíça. No Brasil, integrou a Orquestra Amazonas Filarmônica e participou do Festival Amazonas de Ópera em várias edições.

 

Mark John Mulley, trombone

Natural da Inglaterra, formou-se no London College of Music e fez pós-graduação no Royal College of Music. Foi professor no Richmond Adult College e na Brunel University e trabalhou como trombone principal na Coldstream Guards Band. Integrou as orquestras BBC Symphony, Philharmonia, Wren, Hanover e London Festival Orchestra. Com a Orchestra of Nations gravou a Oitava Sinfonia de Bruckner. No jazz, atuou na Andy Ross Big Band, Willie Garnet Big Band e nos festivais Ealing Jazz e Soho Jazz. No Brasil, apresentou-se com o Rio Bossa Jazz tocando bluesjazz e bossa nova. Foi professor na Orquestra Real Sinfônica, em Oman.

 

Eleilton Cruz, tuba

Sergipano de Aracaju, graduou-se pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde venceu os concursos Jovens Solistas e Jovens Cameristas. Possui pós-graduação pela Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG). Entre outros grupos, integrou a Orquestra Sinfônica, a Big Band e o Quinteto de Metais de Sergipe, a Gerais Big Band, sinfônicas de Londrina, Sergipe, Minas Gerais, Filarmônica Nova e Grupo de Metais Itaratã. Produtor artístico e fonográfico, é professor e maestro da Banda Sinfônica na UEMG. Também ministra aulas em outras escolas e em festivais, como os de Londrina, Tatuí, Campos Elísios e Richmond, nos Estados Unidos.

 

Sobre a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

 

Com apenas oito anos de existência, a Filarmônica de Minas Gerais recebeu três prêmios de melhor grupo musical brasileiro, efetivando-se como um dos projetos mais bem-sucedidos de Minas Gerais e do Brasil no campo da música erudita. Sob a direção artística e regência titular de Fabio Mechetti, a Orquestra é atualmente formada por 92 músicos provenientes de todo o Brasil, Europa, Ásia, Américas Central, do Norte e Oceania, selecionados por um rigoroso processo de audição. Neste período, realizou 600 concertos, com a execução de 915 obras sinfônicas e de câmara, de 77 compositores brasileiros e 150 estrangeiros, para mais de 774 mil pessoas, sendo que mais de 40% do público pôde assistir às apresentações gratuitamente. O impacto desse projeto artístico durante os anos também pode ser medido pela geração de 60 mil oportunidades de trabalho direto e indireto.

 

A Filarmônica também desenvolve projetos dedicados à democratização do acesso à música clássica de qualidade. São turnês em cidades do interior do estado, concertos para formação de público, apresentações de grupos de câmara, bem como iniciativas de estímulo à profissionalização do setor no Brasil &ndash o Festival Tinta Fresca, dedicado a compositores, e o Laboratório de Regência, destinado ao aprimoramento de jovens regentes. Já foram realizadas 85 apresentações em cidades mineiras e 30 concertos em praças públicas e parques da Região Metropolitana de Belo Horizonte, mobilizando um público de 285 mil pessoas. Mais de 70 mil estudantes e trabalhadores tiveram a oportunidade de aprender um pouco sobre obras sinfônicas, contexto histórico musical e os instrumentos de uma orquestra, participando de concertos didáticos.

 

O nome e o compromisso de Minas Gerais com a arte e a qualidade foram levados a 15 festivais nacionais, a 32 apresentações em turnês pelas cinco regiões brasileiras, bem como a cinco apresentações internacionais, em cidades da Argentina e do Uruguai.

 

Sobre a AngloGoldAshanti

 

Uma das maiores produtoras de ouro do mundo, no Brasil a empresa possui minas e plantas metalúrgicas e de beneficiamento distribuídas nos estados de Minas Gerais e Goiás. Seus negócios englobam 19 operações em 9 países, gerando mais de 60 mil empregos. A AngloGoldAshanti tem sede em Johanesburgo, na África do Sul, e suas ações são negociadas nas bolsas de Johanesburgo, Nova York, Londres, Austrália e Gana.  No Brasil, a companhia está presente em Minas Gerais e Goiás. As operações brasileiras respondem por 15% da produção global de ouro do grupo e estão entre as mais avançadas do mundo no campo da tecnologia de mineração, pela excelência dos equipamentos e processos utilizados e o desenvolvimento de soluções de engenharia para a atividade de mineração em subsolo. 

 

SERVIÇO

 

Turnê Estadual &ndash Concerto de Câmara

Quinteto de Metais da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

9 de setembro, 20h30, Teatro Municipal Manoel Franzen de Lima

Nova Lima, MG

 

ENTRADA GRATUITA

 

Ingressos distribuídos a partir de 5 de setembro, das 13h30 às 16h30, no Teatro Municipal Manoel Franzen de Lima, limitados a 4 ingressos por pessoa.

 

Quinteto de Metais

 

Marlon Humphreys, trompete

Érico Fonseca, trompete

Evgueni Gerassimov, trompa

Mark John Mulley, trombone

Eleilton Cruz, tuba

 

PROGRAMA

MOZART/Humphreys        As bodas de Fígaro, K. 492: Abertura

BACH/Humphreys             Pequena fuga em sol menor, BWV 578

SCHEIDT                              Suíte de Batalha

CRAUSAZ                            Primeira Suíte para Quinteto de Metais

ARNOLD                             Quinteto de Metais nº 1, op. 73

 

 

Informações:

www.filarmonica.art.br

Em BH: (31) 3219-9000 (Instituto Cultural Filarmônica, das 9h às 18h)

Em Nova Lima: (31) 3542-5949 (Teatro Municipal Franzen de Lima)

http://www.filarmonica.art.br/

+EVENTOS

Eventos

VÍDEOS RECOMENDADOS